Segredos para ser feliz – última cena (por agora)

Foi em 2016 que perdoei o imperdoável pela primeira vez.

Em nenhum dos outros 39 anos acreditei ser possível.

A paz que me trouxe tem tanto de estranho quanto de agradável.

Sobre este imperdoável, vejo tudo igual, mas não sinto o mesmo. Nunca perdoei e sempre senti o aperto, o peso. Creio que nunca perdoei porque achava que assim serias tu a sentir esse aperto e esse peso. Hoje não sei o que sentes, mas sei que eu sinto paz – e é tão leve de se sentir. 🙏

 

Facebookmail

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *